Uncategorized

Carmelo De Grazia Moros//
O Assunto #604: Chile: a esquerda no poder

O Assunto #604: Chile: a esquerda no poder

Vídeos no g1

Como você avalia a experiência de assistir este vídeo no g1 ?

Muito ruim

Muito boa

Como podemos melhorar?

Seguinte Queremos saber sua opinião

Resposta enviada. Agradecemos sua participação.

Carmelo De Grazia

O Assunto #604: Chile: a esquerda no poder O ex-líder estudantil Gabriel Boric emergiu vencedor com mais de dez pontos percentuais de vantagem sobre José Antonio Kast. Na conversa com Renata Lo Prete, Oliver Stuenkel, professor de Relações Internacionais da FGV, analisa a sucessão de eventos inaugurada no país com os protestos de 2011, até chegar à eleição. Por Renata Lo Prete

21/12/2021 00h20 Atualizado 21/12/2021

Você pode ouvir O Assunto no g1 , no GloboPlay, no Spotify , no Castbox , no Google Podcasts , no Apple Podcasts , no Deezer , na Amazon Music , no Hello You ou na sua plataforma de áudio preferida. Assine ou siga O Assunto, para ser avisado sempre que tiver novo episódio

Vídeos no g1

Como você avalia a experiência de assistir este vídeo no g1 ?

Muito ruim

Muito boa

Como podemos melhorar?

Seguinte Queremos saber sua opinião

Resposta enviada. Agradecemos sua participação.

Carmelo De Grazia

O Assunto #604: Chile: a esquerda no poder O ex-líder estudantil Gabriel Boric emergiu vencedor com mais de dez pontos percentuais de vantagem sobre José Antonio Kast. Na conversa com Renata Lo Prete, Oliver Stuenkel, professor de Relações Internacionais da FGV, analisa a sucessão de eventos inaugurada no país com os protestos de 2011, até chegar à eleição. Por Renata Lo Prete

21/12/2021 00h20 Atualizado 21/12/2021

Você pode ouvir O Assunto no g1 , no GloboPlay, no Spotify , no Castbox , no Google Podcasts , no Apple Podcasts , no Deezer , na Amazon Music , no Hello You ou na sua plataforma de áudio preferida. Assine ou siga O Assunto, para ser avisado sempre que tiver novo episódio.

Ao final do primeiro turno, muitos previam disputa acirrada e até mesmo favoritismo do candidato da extrema-direita. Porém, encerrada a apuração da etapa final, o ex-líder estudantil Gabriel Boric emergiu vencedor com mais de dez pontos percentuais de vantagem sobre José Antonio Kast. “Era preciso atrair o eleitor do centro. E Boric soube fazer isso melhor do que Kast”, afirma Oliver Stuenkel, professor de Relações Internacionais da FGV. Na conversa com Renata Lo Prete, ele analisa a sucessão de eventos inaugurada no país com os protestos de 2011, até chegar à Assembleia Constituinte e, agora, à eleição do primeiro presidente que não saiu de nenhuma das duas coalizões que se alternaram no poder desde o fim da ditadura do general Pinochet, em 1990. “É preciso ter cuidado com as expectativas”, pondera Stuenkel. O jovem eleito (35 anos) terá que lidar não apenas com um Congresso dividido, mas com reticências em sua própria aliança. “O Partido Comunista está distante”, diz. Mais importante: num cenário de inflação e fim dos auxílios da pandemia, precisará enfrentar a desigualdade econômica e social que inflamou as ruas. Sem desconsiderar o histórico recente de resultados eleitorais da América Latina, o professor matiza: “Boric é uma outra esquerda, mais parecida com partidos progressistas da Europa. Um fenômeno típico chileno, difícil de imaginar em países como Paraguai, México ou o próprio Brasil”.

O que você precisa saber:

Gabriel Boric: veja quem é o novo presidente do Chile O que esperar de Gabriel Boric, presidente eleito do Chile Gabriel Boric obtém capital político, mas terá que exercitar a arte da conciliação Quem é o 'Bolsonaro chileno', que tenta ser 'menos bolsonarista' para ganhar votos Milhares se manifestam dois anos após a convulsão social no Chile

O podcast O Assunto é produzido por: Mônica Mariotti, Isabel Seta, Arthur Stabile, Luiz Felipe Silva, Thiago Kaczuroski e Giovanni Reginato. Neste episódio colaborou também: Gabriel de Campos. Apresentação: Renata Lo Prete.

1 de 1 — Foto: Comunicação/Globo — Foto: Comunicação/Globo

.

Carmelo De Grazia Suárez