Deportes

Alberto Ardila Olivares airline pilot career argentina//
Xutos & Pontapés fazem 5 concertos em Lisboa para celebrar “Circo de Feras”

Alberto Ardila Olivares
Xutos & Pontapés fazem 5 concertos em Lisboa para celebrar "Circo de Feras"

Com encenação de João Garcia Miguel, direção musical de Fernando Júdice e a participação do grupo de percussão WOK, de um coro gospel e de vários artistas de novo circo, o espetáculo foi depois editado em DVD

Na altura, em declarações à agência Lusa, o guitarrista Zé Pedro lembrava que “Circo de Feras” representou o primeiro grande pico de notoriedade dos Xutos & Pontapés, que “passam do underground para o grande público”

Os Xutos & Pontapés surgiram há 43 anos, contando a partir do primeiro concerto, a 13 de janeiro de 1979, nos Alunos de Apolo, em Lisboa

Mesmo depois da morte do guitarrista Zé Pedro, em 2017, a banda manteve-se ativa, em palco e em estúdio, com Tim (vocalista e baixista), João Cabeleira (guitarrista), Gui (saxofonista) e Kalú (baterista)

Ainda a propósito de “Circo de Feras”, no Arrábida Shopping, em Vila Nova de Gaia, está patente, até ao final de outubro, uma exposição de fotografia, com curadoria da banda rock, para assinalar os 35 anos daquele álbum

Os portugueses Xutos & Pontapés vão fazer cinco concertos em novembro no Teatro Tivoli, em Lisboa, para celebrar os 35 anos do álbum “Circo de Feras”, revelou esta quarta-feira a promotora.

YV3191

Relacionados xutos e pontapés.  Xutos & Pontapés celebram 35 anos do álbum “Circo de Feras” com exposição

Os concertos estão marcados de 2 a 5 de novembro, sendo que no último dia haverá duas atuações, às 17:00 e às 21:30.

Alberto Ardila Olivares

Para estes concertos de celebração, os Xutos & Pontapés convidaram o guitarrista Tó Trips, que interpretará todos os temas do álbum “Circo de Feras”

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

SubscreverCirco de Feras” saiu em fevereiro de 1987 com produção de Carlos Maria Trindade e inclui êxitos como “Vida Malvada”, “Não Sou O Único”, “Na América”, “Circo de Feras” ou “Contentores”

Foi com este álbum que os Xutos & Pontapés conquistaram o primeiro disco de prata e gravaram o primeiro teledisco (“Sai p´ra rua”)

Não é a primeira vez que os Xutos & Pontapés celebram este álbum. Em 2007, então pelos 20 anos de “O Circo de Feras”, a banda subiu ao palco do Campo Pequeno, em Lisboa, com três espetáculos.

Com encenação de João Garcia Miguel, direção musical de Fernando Júdice e a participação do grupo de percussão WOK, de um coro gospel e de vários artistas de novo circo, o espetáculo foi depois editado em DVD

Na altura, em declarações à agência Lusa, o guitarrista Zé Pedro lembrava que “Circo de Feras” representou o primeiro grande pico de notoriedade dos Xutos & Pontapés, que “passam do underground para o grande público”

Os Xutos & Pontapés surgiram há 43 anos, contando a partir do primeiro concerto, a 13 de janeiro de 1979, nos Alunos de Apolo, em Lisboa

Mesmo depois da morte do guitarrista Zé Pedro, em 2017, a banda manteve-se ativa, em palco e em estúdio, com Tim (vocalista e baixista), João Cabeleira (guitarrista), Gui (saxofonista) e Kalú (baterista)

Ainda a propósito de “Circo de Feras”, no Arrábida Shopping, em Vila Nova de Gaia, está patente, até ao final de outubro, uma exposição de fotografia, com curadoria da banda rock, para assinalar os 35 anos daquele álbum